AGRONEGÓCIO

Piscicultura de Rondônia atrai investidores

Grupo com atuação no Norte e Sudeste busca fazer negócios no Vale do Jamari

Empresários do setor de processamento e distribuição de pescado prospectam negócios em Rondônia com a ajuda do Sebrae. O objetivo é incentivar e criar alternativas de comercialização para os piscicultores do estado. Uma reunião com o Grupo Edifrigo foi realizada em Cacaulândia, na região do Vale do Jamari, município que se destaca pela produção de pirarucu, um dos peixes nobres da Amazônia. 

O empresário Edio Pozzer, dono de um frigorífico de processamento de pescado em Santarém (PA) e de uma distribuidora em São Bernardo/SP, disse que o peixe rondoniense é de excelente qualidade e que é necessário abrir mercado em outras regiões do país. “Os peixes da Amazônia ainda são pouco consumidos nas demais regiões brasileiras. É preciso que esse mercado cresça”, lembra o empresário. 

Para o piscicultor Clóvis Argolo, a possibilidade de fazer negócios com mais parceiros comerciais é importante no processo de valorização do peixe produzido em Rondônia. “Com mais parceiros comerciais, o peixe não passa do tempo de abate e, com isso, não temos despesas extras”, explica. 

O coordenador do projeto de piscicultura do Sebrae em Rondônia, o analista técnico Felipe Miguel Kreuz, explicou que a intermediação de rodadas de negócios de empresários do setor de processamento com piscicultores é necessária para criar canais de comercialização e valorizar a produção, principalmente dos pequenos produtores, que enfrentam dificuldade para realizar essa etapa do negócio em suas propriedades. “Estamos buscando alternativas para o sucesso dos piscicultores da região”, avalia. 

Ao término da reunião, os produtores e os empresários trocaram experiências e contatos para futuras negociações. Para mais informações sobre as soluções do Sebrae em Rondônia para a piscicultura acesse www.sebrae.ro ou ligue gratuitamente para o telefone 0800 570 0800.